Naruto Revo Online


 
PortalInícioRegistrar-seConectar-se
Hey... quanto tempo faz que seu personagem não come? Evite as penalidades por desnutrição... visite o Ichiraku com frequência, lá seu personagem pode se recuperar em instantes !
Sempre lembre de remover itens descartáveis de suas fichas quando os mesmos forem usados. Seja honesto consigo mesmo.

Compartilhe | 
 

 [Rank D] Garota de Entrega; | Uchiha Suzuki

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Sarutobi Katsuo
Gennin
Gennin
avatar


Ficha do personagem
Honra Honra: 10

MensagemAssunto: [Rank D] Garota de Entrega; | Uchiha Suzuki   Seg Jan 07, 2013 12:00 am

Título: Garota de Entrega
Participante: Uchiha Suzki
Tempo: 24h
Modo: Sem narração
Descrição:
Parecia estar virando rotina o fato da Suzuki ser chamado sempre que fosse pra fazer entrega. Dessa vez, não era diferente. A garota teria de transportar uma joia para uma vila próxima, uma rica senhora havia esquecido na vila e decidiu pagar pra um ninja levá-la até a Vila.
Notas especiais:
A joia é falsa, você foi enviada para atrair a atenção de bandido que estavam informados sobre o transporte da joia.


Gai dance
Voltar ao Topo Ir em baixo
Uchiha Suzuki
Gennin
Gennin
avatar


Ficha do personagem
Honra Honra: 0

MensagemAssunto: Re: [Rank D] Garota de Entrega; | Uchiha Suzuki   Seg Jan 07, 2013 11:58 pm

A bondade esta nos olhos de quem vê


Os olhos vermelhos fitavam com certa frieza os corpos de crianças e de mulheres jogados ao chão, ela porem em meio aqueles corpos não demonstrava qualquer tipo de sentimento, na verdade aquilo a excitava, sim, matar tantas pessoas fora extremamente divertido, descobrir que a vida das pessoas é tão fútil, seus lábios vermelhos se distorceram em um sorriso deprimente por de trás de uma mascara anbu.

---Capitã... Era necessário todo esse massacre?--- Perguntou o jovem Uzumaki que cobria também seu rosto.

---eles eram malditos traidores de konoha... Se fizermos isso, é porque nos foi ordenado eliminar o mal. --- Um novo sorriso, seus olhos faiscavam em vermelho enquanto as casas de madeira ardiam como as chamas do inferno. ---SIM A DESTRUIÇÃO É NECESSARIA ANTES DA RECONSTRUÇÃO,
E SE NOSSOS SENTIMENTOS INTERFERIREM NISSO. --- Seus olhos frios e vermelhos se voltaram para o jovem ---É MELHOR QUE VOCÊ OS ARRANQUE---

Com um movimento simples ela guardou a katana um outro menbro anbu surgiu, usava roupa branca e uma mascara de cão sobre o rosto.

--Temos que voltar para konoha, a nossa verdadeira missão ira começar...---

--E qual seria hyuuga-kun?---

--A eliminação daquela mulher...---

Um salto, o coração de Suzuki estava quase saindo por sua boca, o suor descia de sua testa e escorria por entre seus delicados lábios rosados, aquela não poderia ser Ookami... “aquilo” não poderia ser Ookami, sentia seu corpo tremer com violência, os dedos mal conseguiam se moverem em direção as mechas de cabelo que colavam em seus lábios, sua boca estava seca, e ela podia sentir sua língua pesar como se nunca tivesse sentido o gosto de agua, tremendo ela se levantou e buscou o abajur da cama, tropeçou em meio aos livros levando consigo o lençol que a cobria.

---Isso... É ridículo... ---

---Eu fui um monstro não é?--- Ookami parecia tão aturdida quanto Suzuki, ela também não se lembrava de tudo que fez em vida, e os poucos fragmentos se reunião em sonhos desconexos, Suzuki respirou fundo e olhou para o céu enegrecido, as cortinas moviam-se gentilmente através da brisa que passava por entre as frestas que Suzuki costumava deixar para ventilar o local.

---Eu... Acho que tudo tem explicação— Respondeu Suzuki.

Suzuki se voltou até a penteadeira do quarto, onde podia ver seu reflexo, que não obedecia aos movimentos de Suzuki, o mesmo riu, havia tomado um pouco de seu humor negro após o choque de perceber a quão monstruosa ela era, sabia que havia destruído muitas famílias, e que a sua alma corrompida desejava por mais sangue, mesmo assim, nunca se pensara em uma “pessoa” que pudesse ferir crianças indefesas.


---Não tem... Nós duas sabemos muito bem que eu não sou você... Sou uma alma separada e aprisionada... Se bem que vendo o que nós vimos...

Isso foi uma boa punição--- Respondeu ela enquanto se movia até a cama e se sentava delicadamente sobre os lençóis, Suzuki tivera a imensa vontade de se virar na direção de sua cama para ver se Ookami estava lá, mesmo assim, sabia que não haveria ninguém ali, a não ser é claro, seus vários ursinhos de pelúcia, ela só surgia sobre a forma de espelhos ou coisas reflexivas, o único lugar da qual as duas verdadeiramente podiam trocar socos e pontapés era dentro daquela sala escura, da qual poucos conheciam, e que guardava o grande espelho de Deus, que segundo Ookami é o lugar de seu tumulo e de onde fica guardado o grande selo que a prende em Suzuki.

---Não me importo--- falou Suzuki

---Como assim?---

---nós somos o que nossas lembranças nos dizem que somos... Se nesse momento a única lembrança é a do meu rosto lindo e de alguns amigos,
não tem o porquê se preocupar... Agora você é uma boa pessoa. ---
Os lábios de Ookami se moveram em um meio sorriso, ela não era uma boa pessoa, havia assassinado a sangue frio o pai da pessoa que ela mais se importava, sim, nunca se esqueceria da cena em que o pai de Suzuki chegou bêbado na casa, e pelo passado que o ainda atormentava tentou abusar de sua própria filha, tudo isso devido à maldita semelhança que Suzuki tinha com sua antiga mãe, o que havia feito não tinha perdão, mas quem era ela para julgar? Um mero fantasma atormentado dentro de um corpo de uma menina inocente que teve suas memorias esmagadas por não suportar o que seu pai havia tentado fazer.

---Não havia outro jeito--- Pensou amargamente Ookami, enquanto olhava para o seu reflexo da qual mostrava Suzuki sorrindo ---Era fazer isso...

Ou ver essa menina se afundar na escuridão... Eu não me permitirei ninguém tente mal contra ela... Não permitirei que destruam a luz que me guia-

-- Seu cenho se fechou e seus olhos fitavam Suzuki.

--O que foi Ookami?---

---Nada de especial... Apenas vá dormir... Amanha teremos outra missão entediante---

Suzuki então com certo cuidado se esquivou dos vários livros e direção ao seu guarda roupa despiu-se, pegou a toalha que estava guardada e a envolto em seu corpo, puxou suas roupas vermelhas e seu grande laço.


---O que vai fazer?---

---São cinco da manha... Do tempo de fazer um bom lanchinho antes das seis

---Esta maluca? Vai sair só de toalha?---

---O que tem? Sou uma criança, tudo isso é explicável, além disso, não estou pelada---.

---Sua pervertida---

---não me chame assim, é apenas mais fácil---.

Ela andou nas pontas dos pés pelo corredor de madeira, ainda estava escuro o que fez Suzuki bater uma ou duas vezes contra os vasos ornamentais.

---Isso doeu--- resmungou as duas ao mesmo tempo, haviam batido o dedinho na quina do mesmo.

Finalmente após a grande jornada até o banheiro, deixou que a banheira se enchesse de agua quente e suspirou ao sentir seu corpo aquecido, assoprou algumas bolhas que se formavam sobre a superfície da agua.
Após o demorado banho Suzuki escovou os dentes e partiu para a cozinha, se assustou ao ver que Midori já estava tipicamente sentado o lado esquerdo da mesa tomando sua xicara de café e lendo seu jornal, ela não se conteve vagarosamente se moveu para trás dele, no jornal não havia nada de espetacular, uma folha sobre caça palavras e um artigo sobre as noticias corriqueiras de konoha.

---O que você quer Suzuki--- Falou midori enquanto se mantinha de costas

---Que incrível... Você virou um Hyuuga agora?--- Perguntou a jovem enquanto se movia para frente e se sentava ao lado de seu pai.

---Não tem como não perceber... Você anda fazendo o barulho de uma multidão---

Um breve sorriso entre os lábios de Midori, algo que Suzuki não havia percebido já que havia virado o rosto para pegar uma xicara de café, e algumas torradas que estava sobre a mesa.

---Hoje tenho missão... ---

--Eu sei... Mas antes disso queria te pedir algo... ---

---O que foi?---

---Preciso de dez mil ryous emprestado---

-Hummm--- Sonorizou o Uchiha enquanto colocava a xicara sobre a mesa e fitava Suzuki de forma desdenhosa. –O que deseja fazer com esse
dinheiro?---

---Preciso complementar meu estilo de luta... Kami no hataori---

---tecelagem divina? Um nome bem arrogante não acha---

---Eu sei... Mas por favor... Empreste-me... ---

---Não---

As bochechas de Suzuki se encheram de ar, fechou o cenho e ficou olhando para ele por alguns segundos antes de se virar para a mesa e morder
uma grande fatia da torrada.


---Pão duro... ---- resmungou Suzuki.

---Não sou pão duro, apenas penso bem onde investir meu dinheiro, pelo que sei, andou emprestando dinheiro até para aquele Oton.

--Ele precisava comprar uma nova arma... Não havia como recusar---

Os olhos negros de Midori se voltaram para Suzuki ela retribuiu com um sorriso e a boca esfarelada de pão.

----Quer fum pefafo--- Respondeu Suzuki de boca cheia.

---Não e acho que o hokage chegou ao seu escritório... Que tal ir trabalhar para terminar de construir a sua tão preciosa Kami no hataori?---

---Verdade---

Ela pegou mais um pedaço de pão e saiu correndo, tropeçando em mesas cadeiras e tudo que havia pela frente, ele novamente esbouçou um breve sorriso ao ver o “furacão Suzuki” atravessar a sala levando consigo todos os seus equipamentos.

O sol mal estava nascendo, o céu ainda demonstrava sinais claros de escuridão, ela tragou o ar sentindo seus pulmões sendo preenchidos, era cedo, mas a movimentação em konoha não parava, apesar da maioria dos civis estarem dormindo, os Shinobis estavam despertos, como sempre alguns uchihas já policiavam konoha a procura de infratores, gennins corriam a toda velocidade procurando algum animal que passara tão veloz que Suzuki mal tivera tempo de ver se era um gato ou cachorro.

A primavera em konoha era a melhor época do ano para se divertir e se sentir animada para qualquer coisa, apesar de ser cedo os pássaros cantavam alegremente sobre os topos das arvores, tudo ficava bonito.

Ela passou pelo ichiraku no lamem que estranhamente já estava aberto, precisava comer algo consistente antes de pegar viagem, sabia melhor do que qualquer um que uma viagem de barriga vazia era uma viagem perigosa.

---bom dia---

---Oras se não é a jovem Suzuki... Tão cedo aqui... Que surpresa... E então o que deseja?---

---Preciso de um lamem e uma ração para viagem---

---Mas é claro---

Ela entregou o dinheiro e se saboreou com a textura do macarrão sobre a carne de porco, estava como sempre deliciosa, conversou cerca de quinze minutos com o dono do local, até finalmente comer tudo e entregar o dinheiro, guardou o saco de ração dentro de sua bolsa e seguiu viagem até o grande prédio vermelho com o símbolo do pais do fogo sobre o topo em kanjis preto.

Ela caminhou lentamente, como sempre o fluxo de pessoas que entravam e saiam da área administrativa não era pouca, andou por entre os inúmeros corredores circulares até finalmente chegar ao topo, ao tocar seus dedos na porta fora surpreendida por um grupo de Shinobis que saiam do prédio às pressas, provavelmente em alguma missão.


---Queria estar em uma equipe não é?--- murmurou Ookami.

---Não... Você já é minha equipe inteira---

Ela riu, Suzuki riu menos o hokage e os regentes que atônitos viam Suzuki rindo por motivo algum.

--Me desculpe hokage Sama--- Suzuki deu alguns passos a frente antes de escorregar e cair de cara no chão---

---Ei você esta bem?--- Disse preocupada mente o regente.

---Eu estou--- respondeu a jovem enquanto se levantava rapidamente e puxava alguns fios de cabelos do rosto, sua testa estava claramente vermelha.

---Qual é a missão?... Quer dizer Bom dia regentes-Sama, bom dia Kentaro-sama ---.

Estava estabanada, o hokage percebera isso, acenou breve com a mão o que fez Suzuki se calar e esperar, que o mesmo retirasse uma pequena caixa.

---Uma jovem senhorita da vila vizinha, esqueceu sua joia aqui, você deve devolvê-la, os papeis com as informações básicas estão sobre a mesa, alguma pergunta?---

---Não senhor. ---

---Então pode se retirar---

---Sim senhor--- Ela fez uma breve continência com a mão errada, mas alguns risos baixos dos regentes.

Ao sair à porta se fechou atrás de si sem que ela tocasse na maçaneta.

--Essa é a ultima missão tediosa... se fizer mais uma eu me mato --- Esbravejou sua amiga.

---Ei sem ate no corpo de outra pessoa--- esbravejou Suzuki enquanto colocava suas mãos sobre os papeis e junto com a caixinha guardava dentro de sua bolsa.

Não precisava voltar para sua casa, já havia se despedido do seu pai, sentia um aperto dentro de si, queria ficar mais ao lado dele, entender como ele pensava ser uma filha, mas infelizmente a única coisa que recebia era ironia e sarcasmos ela suspirou enquanto entregava o documento para um dos porteiros com autorização para sair da vila, em tempos de guerra declada, konoha entrava em um estado de alerta altíssimo. Principalmente para famílias das quais os doujutsu eram tão visados, como os do uchihas e Hyuugas.

Após a aprovação do mesmo ela finalmente saiu de konoha, adorava aquilo e ao contrario de sua amiga que odiava fazer qualquer tipo de viagem
Suzuki já era apaixonada por aquilo, as florestas longas e gigantescas, arvores antigas e retorcidas que tinham muitas historias para contar, suspirou ao perceber que o sol já havia se levantado tingindo o céu de vermelho e azul anil, as arvores cobriam uma faixa de gramado verde e baixo se estendia pelos cantos da estrada de terra que já demonstrava sinais de desgasto devido às viagens continuas e Shinobis e de mercadores que vinha e iam desde os tempos antigos.

---Que tedio--- resmungou Ookami.

--Não acho que eu seja a melhor pessoa para tirar o tedio de alguém... ---

--Acredite Suzuki... É impossível alguém ficar ao seu lado e ficar entediado... Você é simplesmente de outro mundo... ---

---Você esta entediada! Como isso pode ser verdade então --- murmurou Suzuki.
---Eu vivo dentro de você... Não estou ao seu lado... ----

---boa explicação---

Suzuki pegou algumas folhas secas no meio do caminho, não era como se estivesse procurando treinamento ou algo do tipo, mas era bom ter algo para entreter a mente, concentrou pequenas quantias de chakra e via a mesma se incendiar por si mesma, era divertido, desde que ela se lembrasse de amassa-la para não ter perigo de começar um incêndio nas redondezas de konoha.
Após duas horas de caminhada ela finalmente se cansou e se sentou a sombra de uma arvore, estava começando a sentir o sol arder sobre o topo da cabeça, e fitou o céu azul, um lindo dia para se ficar tranquila ali naquele lugar, e se fosse confiável ela tiraria até mesmo um cochilo, porem sua responsabilidade e dever lhe cobravam a cada segundo, além disso, era uma kunoichi, para ela a qualquer momento um campo pacifico podia se tornar em um lugar sangrento, se levantou-, após seu breve descanso e voltou a caminhar, jogou a capa vermelha sobre a cabeça a fim de amenizar o contato direto com os raios de sol e procurou ir pelas proximidades das arvores, não pode mentir, estava se divertindo em pular entre uma raiz e outra, quando sem querer tropeçou e escorregou o que resultou em sua salvação, ao seu lado havia uma flecha enfincada sobre a grama, havia a errado por pouco.

Em um salto ela se manteve em pé, seus olhos tomaram a coloração vermelha enquanto procurava de qual trajeto tinha vindo aquele projetil, um segundo fora arremessado de outra área, havia dois arqueiros simultâneos, Suzuki girou o corpo, seu Sharingan lhe permitia a visão perfeita enquanto a ponta da mesma passava por entre suas pernas.
Um saltou para frente, ela já havia percebido, existia dois arqueiros prontamente preparados para ataca-la, estavam separados apesar de terem escolhido arvores próximas.

---Eu posso ficar o dia inteiro aqui--- Respondeu a garota de olhos rubros.

---Pode mesmo. Olha que interessante à gente também---

Ela saltou para a esquerda com o susto, tomando cuidado para manter-se fora da visão dos arqueiros enquanto ficava atrás de uma arvore, cerca de seis homens fortes e robustos, eles eram típicos ladroes, alguns usavam maças e outros espadas, não demonstravam terem aprendido a arte shinobi, o que lhe iria ajudar muito.

---Então garotinha, ficamos sabendo que você tem um item precioso dentro dessa bolsa, que tal entregar para a gente... Não queremos te
machucar. ---

Ookami suspirou como Suzuki havia pensando, aquilo não era forte o suficiente parasse quer incomodar sua alma gêmea, na verdade, para as duas, encontrarem bandidos e assaltantes havia se tornado parte de uma rotina que se tornava cada vez mais normal.

---Eu tenho uma ideia melhor, se irei embora prometo não incomoda-los até que seja minha obrigação caça-los... Se não vocês oito morreram aqui mesmo. ---

---QUEM VOCÊ PENSA QUE É?---

---Eu... --- um sorriso --- Sou apenas um monstro---

Ela não perdeu tempo, aquilo seria uma ótima forma de ter o que era mais possível de uma luta real com Shinobis, e tinha que usa-los como cobaia para ver o quanto havia ficado forte.
Avançou sacando duas kunais, as flechas haviam sido lançadas simultaneamente, Suzuki saltou para cima lançando as mesma na direção que havia ocorrido como havia pensando, dois homens caíram gemendo ao chão, um com uma kunai atravessada acima do peito e o segundo não havia conseguido acertar, mas pelo sustou acabou caindo e deixando que a própria flecha atravessasse o musculo de sua coxa.

---Maldita--- gritou um dos homens com uma enorme marreta em mãos, Suzuki tentou aparar o golpe, fora em vão, a foça da mesma não era nem
próxima de conseguir aquilo, com isso ela fora jogada longe, sentiu o sangue sair pelos lábios, e os braços doerem, por sorte o golpe pegou nas duas katanas defendendo a de um golpe que seria mortal, viu o bandido sorrindo após perceber que seu golpe fora efeito, ela retribuiu o sorriso de forma gentil o que o deixou irritado e avançou contra ela novamente.

---vamos lá Suzuki... Tenha calma, são bandidos apenas---.

---Eu vou lhe mostrar o que ocorre quando se luta contra uma Uchiha---

Colocou as duas katanas afundando sua ponta sobre o solo e formando um selo de mãos.

---kage bushin no jutsu---

Um clone perfeito se formou ao lado dela, e avançou contra o homem, que tentara acertar um golpe contra o mesmo, que sendo um kage bushin possuía a linhagem sanguínea de Suzuki e seu kekkei genkai, desviando-se facilmente e abrindo abertura para que ela girasse sua katana mestre, inclinasse o corpo e lançasse um único golpe vertical, matando o adversário instantaneamente, ela limpou a katana com um movimento rápido, deixando que o sangue espirrasse sobre seus adversários.

---Então... Quem será o próximo---

Dois avançaram contra ela, seguravam katanas em mãos, o kage bushin novamente correu na frente de Suzuki, que fazer um breve movimento em vertical seguido de uma rápida concentração de chakra sobre os pês para um sushin, acertando-os entre as duas costelas das costas e provavelmente perfurando um dos seus pulmões, era uma morte lenta e dolorosa, mas Suzuki estava fazendo isso por esse motivo especifico causar pânico entre os adversários era uma velha tática dos uchihas.

---e então... ---respondeu o bushin pisando na cabeça do homem que gemia no chão e tossia sangue--- Quem será o próximo---

O clone se desfez, os olhos de Suzuki se voltaram para um que parecia mais apreensivo que os outros, e quando o mesmo se encontraram ela silenciosamente usou o shi no genjutsu, deixando o completamente apavorado e saindo correndo, fora o estopim para que os outros corressem desesperado.

---Por favor... Não me mate... --- tosse

---Eu sei que você não quer morrer... Ninguém quer... Mas sou humana o suficiente para não te deixar sofrendo assim---
Um movimento veloz com a katana fez com que parte da garganta do homem fosse degolada com apenas um movimento, fizera o mesmo com o outro, não gostava de matar pessoas, sentia repudio por isso, mas, era matar ou morrer, deixar alguém em agonia por vários e vários dias antes da morte certa não fazia o estilo de uma pessoa boa, por isso ela os havia eliminado antes que dos mesmos sofrerem mais.

---e então, o que fara com os outros dois... --- Perguntou Ookami.

---um teve sérios danos, nem eu mesma sendo medica sei disso---.

Puxou a katana e demonstrando toda a frieza no campo de batalha ela o matou com a kunai que havia atravessado seu braço, o homem levantou a mão para cima, carregava uma corrente com um estranho pingente na ponta.

--Karine... ---

O braço voltou a cair, agora estava realmente morto, Suzuki se aproximou e pegou o pedante, havia a foto de um belo bebe e uma mulher muito bonita ao lado, provavelmente era esposa e filha, se levantou, pegou as mãos nuas e começou a fazer um buraco no cão.

---O que esta fazendo sua maluca--- gritou o jovem enquanto gemia de dor.

---Eu vou fazer um tumulo para seus amigos---

---Sua maldita... Você os matou, poderia ter apenas batido neles... ----

---Se eu não tivesse feito isso, muito provavelmente matariam outras pessoas... Ter pena de um inimigo é a mesma coisa que matar pessoas inocentes---- Respondeu Suzuki sem olhar para o jovem.

O trabalho não fora fácil, os dedos de Suzuki sangravam e as mãos estavam calejadas de dor usou a ponta de sua katana e um escudo pequeno que estava ao lado corpo para abrir uma vala, mesmo assim conseguira criar um tumulo raso, mas o suficiente para jogar os corpos lá dentro, enterrou da forma que podia e colocou algumas pedras que havia encontrado ali perto o garoto, permanecia sentando.

--E agora o que ira fazer comigo, vai me matar assim como fez com eles---.

---mate esse otario logo Suzuki, um lixo como ele não é necessário na sociedade. ---

A menina puxou a katana e colocou na direção do pescoço do garoto, seus olhos castanhos escuros o fitavam, o suor desceu do mesmo desceu sobre a lamina dela.

--Você deseja morrer?---

--Mas é claro que não!---

---então viva... Mas não volte a esse mundo... Se voltar eu virei te caçar... E esses olhos será a ultima coisa que você vera em sua vida---

Ela guardou a katana e continuou a caminhar.

---Vai deixa-lo lá?---

---Quando chegar à vila próxima eu avisarei, estamos a cerca de duas horas de viagem ele não vai poder se mover com aquele ferimento, mas duvido que vá morrer com ele---.

Depois de muito caminhar Suzuki finalmente chegou à vila, passou uma hora procurando a dona do precioso diamante, entregou item e avisou sobre o ladrão, deixando que os ninjas que faziam a patrulha daquela área cuidasse disso, o que deixou não só a mulher rica assustadas, mas todas que a viam, ela estava completamente suja de terra, suas bochechas estavam vermelhas com o sangue que espirrara sobre elas, seu cabelo que normalmente era liso e penteado estava completamente bagunçado, e Suzuki demonstrava sinais claros de cansaço, e após ver aquela cena à mulher resolveu que a menina fosse levada para sua mansão onde tomaria banho na casa dos criados e reuniria forças para voltar, sentira um breve alivio após perceber que o garoto não havia sido pego, e que provavelmente fora salvo por seus amigos mais tarde já que o tumulo fora mexido e seus corpos levados, desejava que ao menos ele saísse daquele mundo de crimes.

Voltara para konoha o mais rápido possível, por sorte sua missão era de dois dias no máximo antes que ela fosse dada como desaparecida, avisou sobre o que havia acontecido e pediu serias desculpas por não ter tido coragem o suficiente para eliminar todos os bandidos.
Voltara para a casa, e contou para seu pai sobre a viagem, e mesmo ele que não demonstrava quase nenhum interesse sobre Suzuki parou para ouvir a historia da shinobi que havia dado misericórdia a um bando de bandidos.

---Ela é realmente única--- pensou ele enquanto voltava a tomar sua xicara de café e fazer seu caça palavras,



Citação :
100 ryous um gasto para ração outro para um lamem
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Rank D] Garota de Entrega; | Uchiha Suzuki
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Elemento Secundário - Mokuton (Madeira)
» Ficha de Itachi Uchiha
» Ficha De Sasuke uchiha
» Ficha de Suzuki
» (Duelo)Dri uchiha VS Rima

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Revo Online :: Vila da Folha :: RPG Zone :: Missões-
Ir para: